Translate this Page

Rating: 3.6/5 (4503 votos)




ONLINE
2




Partilhe este Site...



 
 
 
Creme dental Glister
 
 
 
 
Pixabay imagens gratuitas
 

VISITE NOSSO SITE:

 


SELEÇÃO BRASILEIRA - COPA DO MUNDO DE 1990.
SELEÇÃO BRASILEIRA - COPA DO MUNDO DE 1990.

                                                  Copa do Mundo de 1990 – Itália

ELIMINATÓRIAS 1990:

ELIMINATÓRIAS 1989

BRASIL 4 X 0 VENEZUELA.

BRASIL 6 X 0 VENEZUELA.

BRASIL 1 X 1 CHILE.

BRASIL 1 X 0 CHILE  - Jogo da “Fogueteira”, e da simulação de Rojas.

Em 3 de setembro de 1989, aos 24 minutos do segundo tempo da partida Brasil vs. Chile, válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1990, foi lançado no gramado do estádio do Maracanã um sinalizador luminoso, do mesmo tipo utilizado em embarcações, que caiu próximo ao goleiro Roberto Rojas parecendo o atingir. Naquele momento o placar do jogo era 1 a 0 para o Brasil (gol de Careca) e o goleiro, aproveitando-se da situação, caiu no gramado e simulou um ferimento supostamente causado pelo artefato luminoso, utilizando-se de um tipo de lâmina que ele guardava dentro da luva, o que causou a paralisação da partida. Em entrevista à revista Placar, em 1995, Rojas declarou que o disparo do sinalizador foi uma coincidência: sabendo que sua equipe tinha poucas chances de vencer o Brasil, Rojas teve a ideia de cortar o próprio rosto para dar a impressão de que um torcedor teria lhe atirado uma pedra enquanto iria buscar uma bola fora.

A decisão primária

O juiz da partida, Juan Loustau, da Argentina, aguardou em campo por 20 minutos o retorno dos chilenos, juntamente com a seleção brasileira, e decidiu que a partida encerrada ao final da espera. Um empate, no caso, bastava ao Brasil para conquistar a vaga do grupo para a Copa da Itália e o Chile precisava vencer, mas como a FIFA considerou que o time chileno abandonou o jogo, o placar final da partida foi consignado oficialmente em 2 a 0 para o Brasil.

Investigação

O exame de corpo de delito do goleiro não confirmou queimaduras ou presença de pólvora no ferimento, mas somente uma lesão perfuro cortante o que ajudou a desmontar a versão do goleiro de que havia sido atingido pelo artefato sinalizador. As imagens de televisão, mostraram claramente o goleiro retirando algo de dentro da luva e passando na testa, assim que ele caiu ao chão, simulando ter sido atingido. Ao final da investigação, a FIFA decretou a vitória da seleção brasileira por 2 x 0, baniu Roberto Rojas, o técnico Orlando Aravena, o médico da seleção chilena Daniel Rodríguez e o dirigente Sergio Stoppel e suspendeu por 4 anos o capitão Fernando Astengo e a Federação Chilena de Futebol, o que acarretou na impossibilidade desta disputar as eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994.

Identificação da "fogueteira"

Fogueteira do Maracanã foi a alcunha pela qual ficou conhecida a fluminense Rosenery Mello do Nascimento Barcelos da Silva, a pessoa a quem se atribui o lançamento de um sinalizador luminoso no gramado do estádio do Maracanã durante um jogo da Seleção Brasileira de Futebol pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1990, o que lhe deu notoriedade internacional e gerou repercussões para ambas as seleções envolvidas.

Em virtude deste fato, Rosenery foi presa em flagrante e depois acabou se tornando capa da Playboy na edição 172, de novembro daquele ano, sendo considerada uma celebridade instantânea. À época do incidente, Rosenery tinha 24 anos de idade, era casada e tinha um filho de 10 meses. Foi liberada no dia seguinte por não haver notícia crime contra ela e posou para a revista pela quantia de US$ 40.000,00, dois meses e meio depois, quantia esta que só compreende os valores de Direito de Imagem e não os de percentual sobre o preço de capa. Oito anos depois, em entrevista à revista Placar, reconheceu que não soubera aproveitar os benefícios advindos da fama e que acabou gastando tudo em diversão e viagens.

Segundo a mídia, em 2007, após o episódio, Rosenery mudou-se para Brasília, onde procurou fugir do assédio da imprensa. Depois retornou ao estado do Rio de Janeiro, mais precisamente para a cidade de Araruama. Em 4 de junho de 2011, Rosenery teve morte cerebral no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro após cirurgia depois de ter sofrido um aneurisma cerebral.

No link abaixo, você poderá assistir ao episódio acontecido:

https://youtu.be/yu6l4g79Iv4

Neste outro link, assista, de forma detalhada, a descoberta da farsa:

https://youtu.be/JuDIzR00JWE

Participação do Brasil na Copa do Mundo 1990

posterAo lado, o poster da Copa do Mundo de 1990.

Pode-se considerar como destaques dessa Copa  o craque italiano Roberto Baggio, Maradona e o artilheiro Caniggia pela Argentina, Matthäus e Klinsmann pelos campeões alemães, o habilidoso Stojković pela Iugoslávia e Roger Milla por Camarões.

Depois das derrotas da seleção brasileira em 1982 e 1986 o discurso era que o Brasil teria um “futebol de resultados” liderado pelo técnico Sebastião Lazaroni. Infelizmente, o tal “futebol de resultados” acabou sendo eliminado nas oitavas de final pela Argentina, a pior participação brasileira desde 1966.

MASCOTE DA COPA DO MUNDO DE 1990

A participação brasileira na Copa de 1990 foi a pior desde 1966, quando a seleção caiu ainda na primeira fase. O técnico Sebastião Lazaroni manteve-se fiel ao grupo que venceu a Copa América no ano anterior e chamou praticamente os mesmos jogadores, mesmo aqueles que não atravessavam bom momento.

Até Romário, à época recuperando-se de uma complicada cirurgia, foi convocado. A seleção passou pelas eliminatórias sem grande dificuldade, apesar do triste episódio da “fogueteira Rosimeiry” na partida contra o Chile, no Maracanã.

O papelão dos chilenos, que abandonaram o campo com o goleiro Rojas fingindo estar ferido, facilitou as coisas para o Brasil. Antes do início da Copa do Mundo, os jogadores entraram em atrito com os dirigentes por discordarem dos valores da premiação. E o Brasil, que deveria ficar concentrado em Milão, na última hora foi mandado para Turim.

Pela primeira vez, os familiares dos jogadores tiveram livre acesso à concentração da seleção. O hotel brasileiro transformou-se em uma passarela de parentes, convidados, empresários e dirigentes. Já a imprensa esportiva, boicotada por criticar a equipe, não podia entrar na concentração.

Em campo, Lazaroni tentou inovar – lançou Mauro Galvão como líbero, transformou os laterais em alas e adotou um esquema europeu. A tática não deu certo, o time ficou muito defensivo, e o técnico não conseguiu escalar a dupla de atacantes que gostaria (Bebeto e Romário).

Os dois primeiros jogos do Brasil na Copa do Mundo foram duros. Com um futebol fraco e defensivo, a seleção venceu Suécia (2 a 1) e Costa Rica (1 a 0) sem convencer. Criticado e pressionado, Lazaroni viu alguns de seus reservas, como Renato Gaúcho e Aldair, se rebelarem, exigindo um lugar na equipe titular.

Em pé: Taffarel, Jorginho, Mauro Galvão, Mozer, Ricardo Gomes e Branco;
Agachados: Müller, Alemão, Careca, Dunfa e Valdo. Tec: Sebastião Lazaroni

Em vez de se concentrarem no torneio, os jogadores conversavam com empresários sobre transferências para o futebol europeu. O próprio Lazaroni definia sua ida para a Fiorentina em plena disputa do Mundial.

Depois de outra vitória suada, 1 a 0 sobre a fraca seleção da Escócia, o Brasil bateu de frente com seu maior rival nas oitavas de final. Diante da Argentina, fez seu melhor jogo em todo o campeonato. Criou chances de gol, acertou a trave três vezes e marcou bem. Entretanto, no único lance em que teve liberdade, Maradona deixou Caniggia livre para fazer o gol da vitória.

A derrota precoce, mas merecida, mostrou ao Brasil que era preciso mais do que tradição e bons jogadores para conquistar um título mundial. O tempo provaria, quatro anos mais tarde, que a seleção de 1990 tinha um elenco talentoso, mas mal preparado, sem organização e dominado por vaidades pessoais. (Fonte: uol.com.br)

Resumo gols Brasil copa de 1990.

https://www.youtube.com/watch?v=UMKTWIFZArc

Apesar do Brasil ter sido eliminado pela forte seleção da Argentina, que chegaria à final, alguns fatores fora do campo contribuíram para a derrota brasileira. O ataque da seleção brasileira não estava definido, sendo disputado entre as duplas Careca-Muller e Bebeto-Romário. O clima de muita liberdade nas “concentrações” e treinamentos, com fácil acesso de familiares e empresários, provavelmente também contribuiu para desviar o foco da conquista da Copa do Mundo. Aliado à tudo isso, também houve desgastes com discussões financeiras entre jogadores, comissão técnica e dirigentes sobre premiação. Essa seleção brasileira foi apelidada de “era Dunga”, pois teria muita marcação e pouca técnica. Tal apelido foi injusto tanto com o próprio Dunga, que não era desprovido de técnica, tanto com a própria seleção, que contava com muitos jogadores talentosos.

                                 Os campeões da Copa do Mundo 1990
A Alemanha sagrou-se tricampeã Mundial na Itália (igualando a quantidade de conquistas de Brasil e Itália até então) liderada por jogadores da qualidade de Matthäus e Klinsmann. O começo da Alemanha na Copa do Mundo 1990 foi arrasador com 4x1 sobre a forte seleção da Iugoslávia e 5x1 sobre os Emirados Árabes. No último jogo da primeira fase apenas um empate de 1x1 com a Colômbia do folclórico goleiro Higuita. Nas oitavas-de-final os alemães superaram a grande seleção holandesa de Gullit e Van Basten por 2x1. Depois, a Alemanha derrotaria a Tchecoslováquia por 1x0 e a Inglaterra nos pênaltis para chegar à final contra a Argentina. O jogo final foi de muita cautela, com a Alemanha sagrando campeã com um gol de pênalti aos 40 minutos do segundo tempo.

Argentina e Alemanha final copa de 1990.

https://www.youtube.com/watch?v=tQPjWrb1Fss

Fonte: http://www.copacabanarunners.net/copa-1990.html

 

 

 

topo